fbpx
“Matriz de Riscos: um caminho para os bancos incorporarem o meio ambiente em seus financiamentos”

Estudo realizado pelo Instituto Escolhas propõe uma matriz de riscos ambientais, trazendo critérios objetivos para serem incorporados pelas instituições financeiras em suas avaliações de risco para novos financiamentos para usinas hidrelétricas, termelétricas a gás natural e eólicas. O estudo serve como um guia, para apoiar essas instituições nas decisões sobre rejeitar ou aceitar um novo financiamento, além de suas condições, para que eles estejam alinhados com a preservação ambiental e com o combate à crise climática.
Sumário Executivo
Relatório Técnico
Apresentação

Áreas protegidas ou áreas ameaçadas? A incessante busca pelo ouro em Terras Indígenas e Unidades de Conservação na Amazônia

Realizado pelo Instituto Escolhas, estudo aponta que mais de 6 milhões de hectares em Terras Indígenas ou Unidades de Conservação estão ameaçados pela busca do ouro na Amazônia Legal. O documento faz uma análise sobre os pedidos de pesquisa (requerimentos e autorizações) para o ouro registrados na Agência Nacional de Mineração (ANM), e que indicam o interesse pela mineração nessas áreas.

Sumário Executivo
Relatório

Destravando a agenda da Bioeconomia: Soluções para impulsionar o uso sustentável dos recursos genéticos e conhecimento tradicional associado no Brasil

Idealizado pelo Instituto Escolhas e realizado em parceria com o escritório Nascimento&Mourão Advogados, o estudo faz uma análise da Lei da Biodiversidade (13.123/2015) e das principais dificuldades enfrentadas por pesquisadores, empreendedores e comunidades tradicionais para estudar e desenvolver produtos a partir dos componentes da sociobiodiversidade brasileira. Além de mapear os entraves existentes, o estudo propõe soluções para, dentre outros aspectos, mitigar a insegurança jurídica, destravar investimentos e aumentar a participação de comunitários no sistema de acesso e repartição de benefícios oriundos do uso do patrimônio genético brasileiro e dos conhecimentos tradicionais a ele associados. O documento faz parte da agenda Escolhas para destravar a bioeconomia no país.
Sumário Executivo
Relatório

 

Qual o real impacto socioeconômico da exploração de ouro e diamantes na Amazônia?

Realizado pelo Instituto Escolhas, o estudo aborda a extração de ouro e diamantes com base em indicadores de saúde, educação e PIB per capita dos municípios amazônicos. O documento mostra que essas atividades não trazem benefícios de médio e longo prazo para o desenvolvimento local. No caso do PIB per capita, por exemplo, cinco anos seria o período máximo de duração dos seus impactos nos municípios da Amazônia Legal.
Sumário Executivo
Relatório Técnico
Apresentação

Biogás na Amazônia: energia para mover a bioeconomia

Estudo realizado pelo Instituto Escolhas em parceria com o CIBiogás, apresenta o potencial de geração de biogás a partir de resíduos sólidos urbanos e da piscicultura em quatro estados da Amazônia: Amapá, Amazonas, Rondônia e Roraima. O documento aponta que o biogás teria potencial para gerar eletricidade suficiente para atender 107 mil residências e beneficiar 429 mil pessoas, se colocando como uma alternativa para os gargalos energéticos da região, além de impulsionar a economia da floresta.

Sumário Executivo
Relatório Técnico
Apresentação

Destravando a agenda da Bioeconomia soluções para impulsionar as concessões florestais no Brasil

Idealizado pelo pelo Instituto Escolhas, o estudo foi realizado em parceria com o pesquisador Aldo de Cresci (Tess Advogados) e com a Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura. O documento apresenta propostas sobre concessões florestais para impulsionar atividades econômicas sustentáveis em florestas públicas, que serviram de base para novo Projeto de Lei apresentado no Congresso.

Sumário Executivo

Mais perto do que se imagina: os desafios da produção de alimentos na metrópole de São Paulo

Estudo realizado pelo Escolhas em parceria com o Instituto Urbem tem como objetivo investigar a viabilidade econômico-financeira da agricultura urbana e periurbana na região, apontando desafios e potencialidades para um sistema alimentar mais resiliente e sustentável. Desenvolvido pelos pesquisadores Fernando de Mello Franco, Marcela Alonso Ferreira, Vitória Oliveira Pereira de Souza Leão, Leandro Cizotto e Carolina Passos, o documento analisa os subsistemas que estruturam o sistema alimentar na região.

Sumário Executivo

Relatório

Anexo 1 – Cartografia 

Anexo 2 – Roteiro de Entrevista Exploratória

Anexo 3 – Modelo econômico-finenceiro do caso hipotético de agricultura
urbana e notas metodológicas

Apresentação

A economia está no ar: o que o Brasil ganha com ar-condicionado mais eficiente?

Estudo idealizado pelo Instituto Escolhas e realizado pelos pesquisadores Carlos Alberto Manso e Felipe Bastos da Universidade Federal do Ceará analisou o modelo atual de produção e comercialização de ar-condicionado e os impactos de cenários de mudanças nas políticas industrial e de eficiência energética. O trabalho estima a economia de energia e os efeitos ao setor elétrico, aos consumidores e ao meio ambiente, decorrentes da aplicação conjunta de mudanças na política industrial e de eficiência energética para o ar-condicionado, bem como traz argumentos empresariais e propõe um modelo para a mudança de política industrial do setor.

Sumário Executivo
Relatório 
Apresentação Gabriel Kohlmann
Apresentação Carlos Manso

Diplomacia Alimentar: qual o apetite do Brasil no cenário mundial? A regulação internacional da produção e do comércio de alimentos

Estudo idealizado pelo Instituto Escolhas e realizado pelos pesquisadores Leane Cornet Naidin, Pedro da Motta Veiga e Sandra Polónia Rios do Centro de Estudos de Integração e Desenvolvimento (Cindes) analisou o funcionamento e as tendências do comércio internacional de alimentos, como o Brasil vem se posicionando nesse cenário e como os agentes privados do setor agropecuário brasileiro têm influenciado esse posicionamento. Compreender as regras Diplomacia Alimentar_Qual o apetite do Brasil no cenário mundial_Sumario Executivoe as movimentações desse jogo que estamos chamando de Diplomacia Alimentar é fundamental para que a sociedade consiga monitorar as movimentações do comércio internacional e seus reflexos para o país, sejam eles de ordem econômica, social ou ambiental.

Sumário Executivo
Apresentação

Do pasto ao prato: subsídios e pegada ambiental da carne bovina

Estudo idealizado pelo Instituto Escolhas e elaborado pelos pesquisadores Petterson Molina Vale e Roberto Strumpf, analisa os impactos econômicos e ambientais da cadeia da carne bovina em todo o Brasil. Uma abordagem inédita, que compreende toda a trajetória do produto, do nascimento do bezerro até a mesa do consumidor, durante uma década.  Nas análises sobre impactos econômicos, apresenta os valores de arrecadação dos impostos e o volume de subsídios concedidos pelos Governos Estaduais e Federal. Sobre o impacto ambiental, mostra a pegada de carbono, com os números das emissões e remoções de gases de efeito estufa (GEE), e a pegada hídrica, com dados do consumo de água.

Sumário Executivo

Relatório – Subsídios
Relatório – Pegada Ambiental
Apresentação – Subsídios
Apresentação – Pegada Ambiental

Setor Elétrico: como precificar a água em um cenário de escassez

Idealizado pelo Instituto Escolhas e elaborado pela PSR Consultoria e Soluções em Energia, o estudo analisa três casos envolvendo situações de escassez hídrica nas bacias dos rios São Francisco e Jaguaribe – e os recentes problemas envolvendo usinas termelétricas – e a Usina Hidrelétrica de Belo Monte. Os resultados e as metodologias propostas são o ponto de partida para o debate sobre a necessidade de estabelecer a água como insumo e sobre a adoção de mecanismos de preço. O objetivo é apresentar as ferramentas que possam contribuir na construção de políticas públicas para mitigar a disputa pela água e evitar impactos na operação do Sistema Interligado Nacional (SIN), com prejuízos bilionários à economia nacional e o consequente repasse ao consumidor, por meio de aumentos na conta de luz.

Sumário Executivo
Apresentação

Uma nova economia para o Amazonas: Zona Franca de Manaus e Bioeconomia

Estudo idealizado pelo Instituto Escolhas, coordenado por Sergio Leitão, e elaborado por Gabriel Kohlmann, gerente de Políticas Públicas da Prospectiva, e pelo economista Carlos Manso, especialista em desenvolvimento regional, identificou quatro eixos de oportunidades para diversificar a atividade econômica e impulsionar o desenvolvimento sustentável do Amazonas. O documento apresenta os fatores críticos de sucesso, as condicionantes para alavancar a bioeconomia no estado e demonstra que, com investimentos públicos e privados de R$ 7,15 bilhões em infraestrutura, ao longo de dez anos, é possível criar 218 mil empregos diretos e indiretos.

Sumário Executivo
Apresentação – Estudo