fbpx
Biogás na Amazônia: energia para mover a bioeconomia – Sumário Executivo

Estudo realizado pelo Instituto Escolhas em parceria com o CIBiogás, apresenta o potencial de geração de biogás a partir de resíduos sólidos urbanos e da piscicultura em quatro estados da Amazônia: Amapá, Amazonas, Rondônia e Roraima. O documento aponta que o biogás teria potencial para gerar eletricidade suficiente para atender 107 mil residências e beneficiar 429 mil pessoas, se colocando como uma alternativa para os gargalos energéticos da região, além de impulsionar a economia da floresta.

 

Biogás na Amazônia: energia para mover a bioeconomia

Estudo realizado pelo Instituto Escolhas em parceria com o CIBiogás, apresenta o potencial de geração de biogás a partir de resíduos sólidos urbanos e da piscicultura em quatro estados da Amazônia: Amapá, Amazonas, Rondônia e Roraima. O documento aponta que o biogás teria potencial para gerar eletricidade suficiente para atender 107 mil residências e beneficiar 429 mil pessoas, se colocando como uma alternativa para os gargalos energéticos da região, além de impulsionar a economia da floresta.

Relatório Técnico
Apresentação

Destravando a agenda da Bioeconomia soluções para impulsionar as concessões florestais no Brasil – Sumário Executivo

Idealizado pelo pelo Instituto Escolhas, o estudo foi realizado em parceria com o pesquisador Aldo de Cresci (Tess Advogados) e com a Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura. O documento apresenta propostas sobre concessões florestais para impulsionar atividades econômicas sustentáveis em florestas públicas, que serviram de base para novo Projeto de Lei apresentado no Congresso.

Mais perto do que se imagina: os desafios da produção de alimentos na metrópole de São Paulo – Sumário Executivo

Estudo idealizado pelo Instituto Escolhas e realizado pela pesquisadores Marcela Alonso Ferreira, Vitória Oliveira Pereira de Souza Leão, Leandro Cizotto e Carolina Passos traz dados de consumo, distribuição e comercialização de alimentos na região metropolitana de São Paulo. A análise mostra que, com algumas medidas, é possível abastecer toda essa população com legumes e verduras produzidos localmente, identifica entraves e traz recomendações do que pode ser feito para avançarmos nesse potencial de produção local e abastecimento. O estudo é realizado em parceria com a Urbem e tem apoio da Porticus.

 

Mais perto do que se imagina: os desafios da produção de alimentos na metrópole de São Paulo

Estudo idealizado pelo Instituto Escolhas e realizado pela pesquisadores Marcela Alonso Ferreira, Vitória Oliveira Pereira de Souza Leão, Leandro Cizotto e Carolina Passos traz dados de consumo, distribuição e comercialização de alimentos na região metropolitana de São Paulo. A análise mostra que, com algumas medidas, é possível abastecer toda essa população com legumes e verduras produzidos localmente, identifica entraves e traz recomendações do que pode ser feito para avançarmos nesse potencial de produção local e abastecimento. O estudo é realizado em parceria com a Urbem e tem apoio da Porticus.

Relatório

Anexo 1 – Cartografia 

Anexo 2 – Roteiro de Entrevista Exploratória

Anexo 3 – Modelo econômico-finenceiro do caso hipotético de agricultura
urbana e notas metodológicas

Apresentação

A economia está no ar: o que o Brasil ganha com ar-condicionado mais eficiente? – Sumário Executivo

Estudo idealizado pelo Instituto Escolhas e realizado pelos pesquisadores Carlos Alberto Manso e Felipe Bastos da Universidade Federal do Ceará analisou o modelo atual de produção e comercialização de ar-condicionado e os impactos de cenários de mudanças nas políticas industrial e de eficiência energética. O trabalho estima a economia de energia e os efeitos ao setor elétrico, aos consumidores e ao meio ambiente, decorrentes da aplicação conjunta de mudanças na política industrial e de eficiência energética para o ar-condicionado, bem como traz argumentos empresariais e propõe um modelo para a mudança de política industrial do setor.

 

A economia está no ar: o que o Brasil ganha com ar-condicionado mais eficiente?

Estudo idealizado pelo Instituto Escolhas e realizado pelos pesquisadores Carlos Alberto Manso e Felipe Bastos da Universidade Federal do Ceará analisou o modelo atual de produção e comercialização de ar-condicionado e os impactos de cenários de mudanças nas políticas industrial e de eficiência energética. O trabalho estima a economia de energia e os efeitos ao setor elétrico, aos consumidores e ao meio ambiente, decorrentes da aplicação conjunta de mudanças na política industrial e de eficiência energética para o ar-condicionado, bem como traz argumentos empresariais e propõe um modelo para a mudança de política industrial do setor.

Relatório 
Apresentação Gabriel Kohlmann
Apresentação Carlos Manso

Diplomacia Alimentar: qual o apetite do Brasil no cenário mundial? A regulação internacional da produção e do comércio de alimentos – Sumário Executivo

Estudo idealizado pelo Instituto Escolhas e realizado pelos pesquisadores Leane Cornet Naidin, Pedro da Motta Veiga e Sandra Polónia Rios do Centro de Estudos de Integração e Desenvolvimento (Cindes) analisou o funcionamento e as tendências do comércio internacional de alimentos, como o Brasil vem se posicionando nesse cenário e como os agentes privados do setor agropecuário brasileiro têm influenciado esse posicionamento. Compreender as regras Diplomacia Alimentar_Qual o apetite do Brasil no cenário mundial_Sumario Executivoe as movimentações desse jogo que estamos chamando de Diplomacia Alimentar é fundamental para que a sociedade consiga monitorar as movimentações do comércio internacional e seus reflexos para o país, sejam eles de ordem econômica, social ou ambiental.

Diplomacia Alimentar: qual o apetite do Brasil no cenário mundial? A regulação internacional da produção e do comércio de alimentos

Estudo idealizado pelo Instituto Escolhas e realizado pelos pesquisadores Leane Cornet Naidin, Pedro da Motta Veiga e Sandra Polónia Rios do Centro de Estudos de Integração e Desenvolvimento (Cindes) analisou o funcionamento e as tendências do comércio internacional de alimentos, como o Brasil vem se posicionando nesse cenário e como os agentes privados do setor agropecuário brasileiro têm influenciado esse posicionamento. Compreender as regras e as movimentações desse jogo que estamos chamando de Diplomacia Alimentar é fundamental para que a sociedade consiga monitorar as movimentações do comércio internacional e seus reflexos para o país, sejam eles de ordem econômica, social ou ambiental.

Apresentação

 

 

Do pasto ao prato: subsídios e pegada ambiental da carne bovina – Sumário Executivo

Estudo idealizado pelo Instituto Escolhas e elaborado pelos pesquisadores Petterson Molina Vale e Roberto Strumpf, analisa os impactos econômicos e ambientais da cadeia da carne bovina em todo o Brasil. Uma abordagem inédita, que compreende toda a trajetória do produto, do nascimento do bezerro até a mesa do consumidor, durante uma década.  Nas análises sobre impactos econômicos, apresenta os valores de arrecadação dos impostos e o volume de subsídios concedidos pelos Governos Estaduais e Federal. Sobre o impacto ambiental, mostra a pegada de carbono, com os números das emissões e remoções de gases de efeito estufa (GEE), e a pegada hídrica, com dados do consumo de água.

Do pasto ao prato: subsídios e pegada ambiental da carne bovina

Estudo idealizado pelo Instituto Escolhas e elaborado pelos pesquisadores Petterson Molina Vale e Roberto Strumpf, analisa os impactos econômicos e ambientais da cadeia da carne bovina em todo o Brasil. Uma abordagem inédita, que compreende toda a trajetória do produto, do nascimento do bezerro até a mesa do consumidor, durante uma década.  Nas análises sobre impactos econômicos, apresenta os valores de arrecadação dos impostos e o volume de subsídios concedidos pelos Governos Estaduais e Federal. Sobre o impacto ambiental, mostra a pegada de carbono, com os números das emissões e remoções de gases de efeito estufa (GEE), e a pegada hídrica, com dados do consumo de água.

Relatório – Subsídios
Relatório – Pegada Ambiental
Apresentação – Subsídios
Apresentação – Pegada Ambiental

Setor Elétrico: como precificar a água em um cenário de escassez – Sumário Executivo

Idealizado pelo Instituto Escolhas e elaborado pela PSR Consultoria e Soluções em Energia, o estudo analisa três casos envolvendo situações de escassez hídrica nas bacias dos rios São Francisco e Jaguaribe – e os recentes problemas envolvendo usinas termelétricas – e a Usina Hidrelétrica de Belo Monte. Os resultados e as metodologias propostas são o ponto de partida para o debate sobre a necessidade de estabelecer a água como insumo e sobre a adoção de mecanismos de preço. O objetivo é apresentar as ferramentas que possam contribuir na construção de políticas públicas para mitigar a disputa pela água e evitar impactos na operação do Sistema Interligado Nacional (SIN), com prejuízos bilionários à economia nacional e o consequente repasse ao consumidor, por meio de aumentos na conta de luz.