fbpx



 

 

As frases acima foram ditas pela ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina. Mas se o país não precisa mais desmatar para produzir, faz sentido financiar a produção em áreas com novos desmatamentos? Por que não destinamos recursos (créditos/subsídios/seguro rural) apenas para produtores que não desmatam?

 

Campanha do Instituto Escolhas defende que todos os recursos públicos voltados para o apoio à agropecuária – financiamentos, créditos, subsídios, anistia de dívidas, renúncia fiscal e outros incentivos – sejam destinados estritamente para quem produz sem desmatar.

Se não precisamos desmatar para produzir, por que financiar o desmatamento com dinheiro público?

Chega de financiar o desmatamento com dinheiro público!

Peças da campanha

 

 

 

Estudos relacionados 

 

 

  

 

Mais informações

 

Transferência de renda para população vulnerável é o que garante alimento na mesa

Earthsight revela o carbono e o desmatamento embutidos nas importações de carne bovina brasileira pela Europa, baseado em estudo do Escolhas

O contribuinte está financiando o desmatamento? Leia “Os custos invisíveis do quilo da carne”, de Jaqueline Ferreira, na Folha de S. Paulo

“Custos e ganhos na rota das emissões zero de carbono”, artigo de Joaquim Levy, reflete conteúdo de dois estudos do Escolhas

Matéria da Agência Mongabay analisa os resultados do estudo “Do pasto ao prato: subsídios e pegada ambiental da carne bovina”

ENTREVISTA DO MÊS – Markus Krajewski: exigir preservação ambiental e respeito aos direitos humanos não é protecionismo

“Definitivamente não precisamos mais desmatar para incrementar a produtividade agropecuária” , afirma Sergio Leitão